quarta-feira, 21 de junho de 2017

História do Botafogo de Fagundes Varela

Fotos: Blog Times do Rio Grande do Sul - Fontes: Texto adaptado do Livro História de Fagundes Varela, 1888 - 1999 de Argel Rigo. 

“O Botafogo fez com que seu distrito se transformasse num município, no pensamento de muitos amantes do futebol de todo o Brasil” (Jornal Folha Popular, de 10.11.1981, Porto Alegre).

O Esporte Clube Botafogo foi fundado em 17 de dezembro de 1949, com o objetivo, conforme Ata, de "atender o apelo dos atletas amadores, difundir o civismo e a cultura fisica atraves do futebol e promover, entre seus associados, diversões de caráter social, cultural e recreativo".

O Botafogo absorveu os times conhecidos como "Arranca Toco" (foto acima), "Bellavistense", "Barranco" e "Torresmo". Em certa época, havia muita rivalidade entre o "Barranco", que era da sede do então distrito de Bella Vista, e o "Torresmo", formado pela turma da Cooperativa. (Fonte: Jormal "Folha Popular", de Porto Alegre, edição de 10 de novembro de 1981).


Esporte Clube Botafogo em dezembro de 1949. Nesta época os atletas jogavam com uma touca de tricô na cabeça, para prender os cabelos. A partir da década de 1960 o clube adotou como cores oficiais o preto e o branco. Não existem informações que mostrassem quais as cores usadas antes.

Em pé: Hermínio Bassani - Attilio Bassani - Egídio Bassani - Ezequiel Moreschi - Dario Molossi - Arlindo Roncato e o treinador Aleixo Sfredo. Agachados: Antônio José Pierozan - Guilherme Testa - Domingos Frans - Olmes Molossi - Celeste Zardo e Flávio Reali, com a bola.


Veteranos e colaboradores do Botafogo em 1963. 


Botafogo em 1967, por ocasião da benção das camisas. Em pé: Nilo Fantini - Ivo Rigo - Antônio Fantini - Gervásio Fantini - Luiz Fantini - Sebastião RigoHenrique Malacarne - Hermelindo Salvatti - Pedrinho Carlesso - Valdir Salvatti, Riciero Papini e padre Pedro Casara.


A FILIAÇÃO DO BOTAFOGO NA FGF

Em 1968, a Nota Oficial nº 7/68 da Federação Gaúcha de Futebol concedeu filiação ao E.C. Botafogo, classificando-o na Categoria de Amadores. Em 19 de janeiro de 1972, pela Nota Oficial nº 5/72, foi expedida a licença para criação do departamento de Futebol Profissional.

Na época, noticiou-se na imprensa que a agremiação tornou-se o primeiro clube profissional do Brasil com sede num distrito, o que na verdade hoje sabemos que anteriormente houveram outros, mas que de maneira nenhuma desmerece o feito alvinegro.

Neste mesmo ano, no dia 20 de fevereiro, fez sua estreia na Divisão Especial do futebol gaúcho, a chamada “Segundona”, contra o Clube Atlético Veranense, em Veranópolis, vencendo pelo placar de 2 X 1. 

Nesta memorável partida o Botafogo jogou com: Moacir - Paulo Molossi - Antônio Moreschi - Antônio Dalla Líbera - Ambrosio Ferronato - Osni Rossi - Ademir Molossi - Fedélis Zago - Valdemar de Carli - Sérgio Fellini - Pedro Paulo Spiller - Ademir Molossi e Alberto Bassani. Os gols foram marcados por Alberto e Fellini.

O Botafogo participou de competições oficiais até 1993 quando se licenciou. Nessas duas décadas, a equipe divulgou o nome de Fagundes Varela, através de seu futebol, com heroicas partidas, enfrentando equipes profissionais de todo o Estado, conquistando vitórias e títulos a nível regional. 

O plantel era formado, na sua base, por jogadores filhos da terra ou atletas que tivessem vínculo com Fagundes Varela. O Botafogo foi destaque na imprensa nacional, conforme manchete da revista Placar 

Outra façanha foi ser integrante da Loteria Esportiva, jogo nº 2, concurso 042, de junho de 1990, enfrentando o Esporte Clube São José de Porto Alegre.


Botafogo em 1974, que foi a base da primeira equipe profissional. Em pé: Luiz Zago - Ambrósio Ferronato - Antônio Moreschi - Osni Rossi - Antônio Dalia Liberar - João Carlos Souto (treinador). Agachados: Fidélis Zago - Valdemar De Carli - Sérgio Fellini - Pedro Paulo Spille - Ademir Molossi e Alberto Bassani.


UM CLUBE QUE FEZ HISTÓRIA

Segundo o ex-presidente Sérgio Nonnenmacher “o Botafogo de Fagundes Varela fez história no mundo esportivo ao disputar a Segunda Divisão de Profissionais com sede num Distrito, fato que impressionava as equipes visitantes pelo tamanho da cidade.

E ao chegar ao título de campeão do interior das Escolinhas de Futebol, em 1994, superando equipes como a S.E.R. Caxias e E.C. Juventude, perdendo apenas para o Sport Club Internacional e Grêmio Foot-Ball Portoalegrense.

Os presidentes do Botafogo foram Alfredo Reali, Aleixo Stredo, Antônio Faccenda, Attílio Bassani, Idolino Tedesco, Artur Smaniotto, Aldérico Nelson, Vanir João de Carli, Severino De Carli, Oscar Dalia Libera, Getúlio de Carli, Volnei Moro, Alberto Bassani e Sérgio Nonnenmacher.

Além destes, o Botafogo sempre contou com o apoio dos simpatizantes e de seus colaboradores anônimos.


Outra foto do Botafogo em 1974. Em pé: Edgar Bombana - Jair Dalia Libera - Antônio Dalia Libera - Moacir Molossi - Odorico Mattiuz e Laurindo da Cruz. Agachados: Antoninho Cattivelil - Getúlio De Caril - Oscar Dalia Libera - José Palm e Valdemar De Carli.

Botafogo em 1987. Em pé: Luiz Mattiuz - OlIrlo Migon – Agostinho - Dirceu Moreschi - Mário Bassani - Volnei Moro - Sumar Dalia LIbera. Agachados: Valdemar Gasparin - Cláudio Testa - Jorge Bassani - Gilmar De Caril e Ronaldo Regia.


Escolinha do Botafogo, campeã gaúcha do interior em 1994. Em pé: Valtair Duz, Adalberto Dalia Libera, Matias, Michel Molossi, Henrique Nonnenmacher, Márcio Vivan, (?), Douglas Rossi, Vagner Duz, Luiz Frasson e os presidentes Sérgio Nonnenmacher e Alberto Bassani. 

Agachados: Leandro Tonial, Júlio Spagnolo, Conte, Marciano Moreschi, Alberto Bassani Júnior, Márcio Moreschi, Jucimar Darás, Daniel Rui e (?). Também participaram do campeonato: Gean Sottili, Gustavo Ferronato, Elizandro Tonello, Clóvis Binda, Alexandro Benetti, Osmar Duarte Henrique e Vosmir Fabian, o Sananduva, (jogou no Porto de Portugal).

Campeão gaúcho Amador em 2004

Após retornar ao Estadual Amador em 2003, no ano seguinte, 2004, o “Fogão” enfrentou adversários tradicionais como Gramadense, Taquarense, Vila Rosa e assim mesmo conseguiu conquistar o maior título de sua história o de Campeão gaúcho Amador fazendo a final com o Juventude Operária de Ibirubá.

Nos dois jogos saiu vencedor, batendo adversário por 1 X 0 na partida de ida e um empate em 1 X 1 na casa do adversário. Depois, nas duas próximas ficou com o vice-campeonato Estadual de Amador, em 2012 e 2013.


ESTÁDIO OLMAR DE CARLI

O primeiro campo de futebol estava localizado na Rua Visconde de Pelotas, em terras do senhor Perin, no período de 1930 a 1950. Depois, foi transferido para as terras da Cooperativa. Nesta época, o antigo estádio era cercado de tábuas. Com a instalação do loteamento, a área do campo passou para a Prefeitura Municipal. 

Esta, em 1991, iniciou os trabalhos de reformas gerais do mesmo, sendo inaugurado em 1992 com a presença dos veteranos do Internacional, de Porto Alegre. Hoje o Estádio possui arquibancadas cobertas e iluminação e abriga não só as partidas do Botafogo, válidas pelo Estadual Amador, como o Campeonato Municipal de Futebol.

CLUBES AMADORES DE FAGUNDES VARELA


Grêmio Esportivo Cubano, de São Judas Tadeu, fundado em 1969. No ano de 1976 mudou seu nome para Esporte Clube Água Verde, como hoje é regionalmente conhecido. Foi Campeão Municipal em 2012 e 2014.

Na foto. Equipe do Grêmio Esporivo Cubano na década de 1960. Em pé: Alfredo Boscheti - Félix Mattiuz - Olírio Grandi - Adair Rui - Hilário Rui - Bernardo De Caril e Agenor Pessini. Agachados: Biágio Boschetti - Hilário Gusberti - Primo Laurindo Cortelini - Leonildo Gusberti e Tarcíslo Gusberti.


Esporte Clube Água Verde, em 2012.


Esporte Clube Cruzeiro de Santa Lúcia - fundado em 1977, foi pentacampeão municipal de futebol de campo nos anos de 1981, 1984, 1991, 1993 e 1995. O Estádio Pedra Dura foi ampliado em 1995. Seu uniforme era azul e branco. Disputa o Campeonato Municipal.

OUTROS CLUBES

- Clube Esportivo e Literário Céu Azul foi fundado em 1984.

- Clube Esportivo Social Cultural Educativo e Literário Operário da Capela Santo Antão Abade (Baleta), fundado em 1971 e que no ano de 1989 iniciou a construção de sua sede social;

- Esporte Clube Estrela Vermelha da Linha David Canabarro foi fundado em 29 de maio de 1993

- Flamengo da Capela São Luiz, já extinto.

- Esporte Clube Benfica de Capela São Paulo da Cruz, já extinto;

  - Esporte Clube Benfica de Capela São João, time que trajava um uniforme nas cores vermelho, preto e  amarelo.


- Esporte Clube Canarinho de Capela São Pedro,  já extinto.


- Esporte Clube Botafogo da Capela São José (não confundir com o Botafogo da sede do município) que quando desativado foi fundado o Juventude.

- Clube Recreativo e Cultural Juventude da Capela São José, hoje inativo;

- Esporte Clube Rosário fundado em 2 de janeiro de 1968

- União Recreativa Cultural e Atlética JN (URCA), fundada em 1992, com sede na Rua Sul Brasil, que chegou ao título de campeão municipal em 1997 e 1998.


- Esporte Clube Palmeiras de Nossa Senhora das Graças, que também encontramos como Sociedade Esportiva e Cultural Palmeiras, que têm as cores verde e branco e atualmente disputa o campeonato municipal de Futebol.

E. C. Benfica em 1972. Em pé: Celso Rossi - Áitônio Marca - Osni
Rossi - Antônio Tonial - Danilo Marmelo - Juvelino Tonial e Antônio Rigo.
Agachados: Italvino Tonial - Celso Sottili - Cláudio Moreschi - Enlo
Grando - Alceu Marca e Léo Molossi.

GE Brasil campeão da Liga de Capelas de Veranópolis, em 1966: Em pé: Carmelinda Duz - Antônio Zatt - Antônio Ecco - Pedro Segalotto - Antônio Pierozan - Jacir Duz - Leonildo Bassani e Avani Pierozan. Agachados: Valdir Rui - Angelo Rigo - Dovílio Grando - Airton Bassani - Ivo Zatt - Elói Pierozan e Vergínio Darás.


Esporte Clube Fluminense em 1985: (de pé): Alcides Benetti, Antônio Valente, Alcides Fávero, Jaime Zanin, EgIdlo Fávero, Euclides Fávero e Antônio Zanin. (frente): Egídio Benetti, Domingos De Marchi, Alceu Fávero, Nelson Benetti e Olírio Rigo.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Recordações de um futebol antigo

Manuseando algumas fotos antigas de meu pai Antônio Balbis Duarte, já falecido, encontrei esta de um jogo disputado entre o Club Sportivo Bangu (1937) e o Sport Club União (1939).

Infelizmente não foi anotado a data desta partida ou o nome dos jogadores, meu pai seria o segundo agachado da direita para a esquerda próximo a flamula do Sport Club União.

Estes foram alguns dos times que deram início a Liga Pelotense de Futebol. Se algum familiar gaúcho conseguir mais alguma informação ou dados será de grande valia para nós. (Fonte: Página de Fabio Nogueira Duarte, no Facebook)

Cidreira Praia Clube, nos anos 70

E assim passa o verão, da pelada a campeonatos patrocinados e craques com cachês generosos. Há lembranças de times impávidos na praia, como o esquadrão do Cidreira Praia Clube, campeão gaúcho do futebol de praia em 1973.

Na foto ao lado, do CPC, o segundo garoto agachado é hoje o radialista Nando Gross, o goleiro é o Barata, ex-futsal do Grêmio, e o técnico é o Fernando Sebinho com Julio Cesar Cipriani, Agenor Galo Rodrigues e Neusa Helena Raupp. (Fonte: Luiz Antonio Volpato)

Futebol bagual

Esse é o verdadeiro futebol gaúcho, ou como dizem no Sul, futebol sem frescura. Na imagem uma pintura de um dos grandes clássicos do interior gaúcho, Guarany x Bagé, o tradicional Ba-Gua.

Notem o fardamento, jogadores usando bombachas e o juiz apitando a cavalo. Esse é o meu Rio Grande, que eu me refiro. (Fonte: Foto retirada do site www.esportche.com.br e crédito para Vinícius Conrad)

Galeria da Saudade por Klaus Jürgen Mahrenholz

Uma bela foto de 1900 no Clube Pinheiros , Chácara White, no Bom Retiro, São Paulo (SP).

O Bom Retiro era considerado uma região moderna no passado, quando as estações da São Paulo Railway e da Estrada de Ferro Sorocabana, junto com o único parque público da cidade, o “Jardim da Luz”, faziam parte de belos e elegantes pontos de chegada e partida de viajantes.

Também um local de concentração industrial, viu na década de 1960 essas indústrias pouco a pouco ceder seu espaço a um ativo comércio de roupas e moda, mesclado com pequenas indústrias de confecção e tecelagem. (Foto e texto Internet saudadesampa.nafoto.net).

Um domingo no Pacaembu

Uma bela foto de 1945 de um domingo no Pacaembu em São Paulo. Aqui podemos ver a chamada "Gasosa" em garrafas de vidro para acompanhar o jogo de domingo, no Pacaembu. Detalhe para a bonita meia listrada. (Foto de Peter Scheier - Foto e texto Internet saudade sampa).

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Clubes do Rio Grande do Sul

Estádio João Martins, do Esporte Clube14 de Julho, de Livramento-RS. (Foto: Divulgação)

Time de Juniores da S.E.R. São Gabriel, sem o ano. (Foto: Arquivo de Maximino Xarão)


Esporte Clube14 de Julho, de Livramento-RS. Sem o ano (Foto: Acervo fotográfico do clube)

Esporte Clube14 de Julho, de Livramento-RS, erm 1936. (Foto: Acervo fotográfico do clube)

15 de Novembro, de campo Bom-RS, em 2013. (Foto: acervo fotográfico do clube)

Anos 30. 15 de Novembro, de campo Bom-RS, em 2013. (Foto: acervo fotográfico do clube)

Bancários de Rosário do Sul. (Fonte: Blog "Escrevendo Futebol")

Grêmio Esportivo Brasil, de Pelotas, sem o ano. Em pé George Geóvio - Tibirica - Canário - Valdoma - Osvaldo e Spilman. Agachados Edi - Toquinho - Birinha - Maurinho e Luizinho. (Foto: Acervo fotográfico do clube)


Grêmio Esportivo Brasil, de Pelotas, sem o ano, com Felipão de técnico. (Foto: Acervo fotográfico do clube)

Estrela Futebol Clube, de Capão do Leão. (Foto: Acervo fotográfico do clube)

Grêmio Esportivo Gabrielense, de São Gabriel-RS, anos 1940. (Foto: Arquivo de Nilo Dias)

Grêmio Esportivo Gabrielense, de São Gabriel-RS, ano 1999. (Foto: Arquivo de Nilo Dias)


São Paulo, de Rio Grande, sem identificação. (Foto: Arquivo de Ernesto Guedes)

São Paulo, de Rio Grande, time de 1979, que derrotou o Internacional, de Porto Alegre por 2 X 1, em pleno Beira Rio. (Foto: Arquivo de Renato Lempek)

Sport Club Rio Grande, de Rio Grande-RS, em 1936. (Foto: Arquivo de Alexandre Degani)

Guarany, de Garibaldi, sem o ano. (Foto: Arquivo de Castro Ronaldo)

Guarany, de Garibaldi, em 1990, campeão regional, com Tite (de moletom) como treinador.(Foto: Arquivo de Castro Ronaldo)

Guarany, de Garibaldi, sem identificção. (Foto: Arquivo de Castro Ronaldo)

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Futebol de Fartura (SP)


Histórico

Localizado entre os rios Paranapanema e Itararé, o atual município de Fartura teve parte de seu primitivo território tomado pelo reservatório de Chavantes.

Foi aí que, em 1870, entre a Serra da Fartura e o ribeirão do mesmo nome, Manoel Remígio Viana doou uma gleba de terras para formação do patrimônio da Capela de Nossa Senhora das Dores de Fartura, em território de São Sebastião do Tijuco Preto (atual Piraju).

Segundo contam, o topônimo Fartura decorre da abundância de peixes nos rios da região.

A fertilidade dos solos e o afluxo de imigrantes, principalmente de origem italiana, a partir de 1880, deram grande impulso à povoação, que foi elevada à freguesia em fevereiro de 1884, incorporando-se à Vila de São João Batista do Rio Verde (hoje Itaporanga).

Em março de 1891, a freguesia foi transferida novamente para São Sebastião do Tijuco Preto e elevado à Vila (Município).

Cidade por Lei Estadual Nº 1038, de 19 de dezembro de 1906. (Fonte: IBGE)

1986. Garça F.C., Campeão Intermunicipal Em pé: Otacílio- Kim Dognani (técnico) - Frederico - Laércio Cerri - Toco - Carlão Passos - Arnaldo - Cezinha - Finura - Júlio César e Baraio. Agachados: Flavião (massagista) - Paulo Sapecado - Marquinhos - Roberto - Valfredo - Cebolinha - Claudinho e Zé da Costa. (Fonte: Foto publicada no blog "Baú da Fartura")

Trombi EC, campeão de 1978. José Haroldo, Arnaldo, Vanusa, Claúcio, Robertinho e Benê. Agachados: José da Costa, Cebolinha, Tenente, Donzinho e Wagner. Nesta equipe jogavam: Marlei, Padre Gorgônio, Toco e Paulo Surubi. (Fonte: Foto publicada no blog "Baú da Fartura")

1974. Lajeadinho. Em pé: Bisteca - Bacural - Edelcio - Tavio da Ica - Zé Panema e Carlo Rizzo. Agachados:- Arlindo - Barrado - Toninho Nicolau - Rizzo e Benê. (Foto enviada por Luana Ruy e publicada no blog "Baú da Fartura")

Jacutinga 1974. Em pé: Zé Rui - Gentil - Pedrão - Arlindo - João Rui - Japão - Osmar e Enzo. Agachados: Zezinho B - Liminha - Toninho Bodoque e Valdeci – Angelo. (Foto enviada por Luana Ruy e publicada no blog "Baú da Fartura")

Os comediantes Stan Laurel e Olivier Hardy ainda faziam sucesso como “O Gordo e o Magro” em 9 de junho de 1972, quando os esportistas farturenses se reuniram para um jogo de confraternização no “Estádio Belgrave Teixeira de Carvalho”.

Alguns participantes do jogo: Poca, Dito Rolim, Alfredo Gigliucci, Netão Almeida, Décio Rocha, Raul Peres, Lúcio Dealis, José Padeiro, Gesualdo de Souza, José Augusto, Jaime Custódio, Orestes Garbelotti, Zezo Lança, Acácio Gabriel, Renê Ribeiro, Nenê Nóbile, Lelo Soldado, Padre Luís Mico, Gilberto Bruno, Miguel Maluly, Odenil Diana, Vitório Zamberlan, Mingo Blanco, Tomaz “Ferreirão” Rubinatti, Pedro França, Bertinho Custódio e Zezito Villa. (Fonte: Foto publicada no blog "Baú da Fartura")

1970. Time do Esporte ClubeGuaiuvira, do bairro de igaul niome, o mais populoso de Fartura. (Foto: Jornal "A Comarca", publicada no blog da revista "Museu Fartura)

1965. Trombi Futebol Clube. Congregava alunos da Escola Normal Monsenhor José Trombi na década de 60. Esta é uma das formações do time de futebol. Em pé: Hamilton Del Cístia - Adauto Rocha Teixeira - Luiz Fernando Lucarelli - José Lázaro Gabriel - Osvaldo Rosolem - Antonio Carlos Garcia Ribeiro e Pedro Luiz Corona. Agachados: Milton Saito - José Augusto do Couto - Eduardo Ribeiro Garcia - Benedito Bento de Góes e Paulo Viana Camargo. (Fonte: Foto publicada no blog "Baú da Fartura")

1965. Time dos Ferreiros e Pedreiros, que disputava o Campeonato Rural de Fartura. Montada pelo popular Durock, a equipe jogou com Roquinho – Zanzão - Ademir Pereira - João do Braço - Tui Amaral - Laércio Cerri - Cidão Cerâmica - Toninho do Barreiro - Gentil Bernardes e Trovão. (Fonte: Foto publicada no blog "Baú da Fartura")

1965. Time de Veteranos do Taguai, campeão. Em pé: José Ribeiro - Tato Gobbo - Onofre Machado - Clóvis Gobbo – Olídio - Arlindo Bérgamo - José Bérgamo - João Capacete e Fernando Gobbo. Agachados: Nico Manesco - Tio Chico - Gentil Romano - Theco e César Gobbo. O garotinho é Marquinho Manesco, que quando jovem também se revelou um craque, principalmente no futebol de salão. (Fonte: Foto publicada no blog "Baú da Fartura")

1953. Caieiras F.C.. Comandada pelo técnico Odilon Corrêa, o time base jogava com João Mesquita - Adauto Caetano - Dico Branco - Toninho Moreira - Zé Armindo - Basílio Palma - Antônio Valério – Gui – Poca – Gerônimo - Moreira e Otavinho Furquim. Os meninos que aparecem como mascotes são Pedrinho, Ota e Girma. De chapéu, ao fundo, estão Nenê Palma, Getúlio da Cunha e Justino Pereira. (Fonte: Foto publicada no blog "Baú da Fartura")

1953. São Paulo F.C.. Em pé: Nico Manesco – Flávio Bertoni - Zico Magro – Chico Preto - Betão Alves - Cláudio Bertoni – Domingos Blanco Vega - Antoninho Estatística e Walter Garbelotti. Agachados: Odorico Tucunduva – Pedro Dealis - Rui Ribeiro e Ivam França. (Fonte: Foto publicada no blog "Baú da Fartura")


1949. Pinheirinho Futebol Clube.  (Foto:  Blog da revista "Museu Fartura)

Fartura Esporte Clube, time de 1946 a 1950.  (Foto:  Blog da revista "Museu Fartura)

Esta foto é uma verdadeira relíquia. Ela retrata o time de futebol do bairro Barra Seca, na zona rural de Fartura, pronto para a disputa de mais um grande prélio futebolístico em 1929 ou 1930.

Comandada pelo técnico Juvenal Garcia, a equipe jogava com Júlio Teixeira - Arvelino Carroceiro - Inacinho Palma - Juca “Carro” Nogueira - Arlindinho Preto - Vicente Palma - Dito Amaro Preto - Zé Simão - João Palma - Dito Palma (goleiro) e Hélio Ribeiro Palma.

A identificação foi feita por José João de Castro. (Fonte: Foto publicada no blog "Baú da Fartura")

1927. Time Juvenil do Fartura. (Fonte: Foto publicada no blog "Baú da Fartura")

A preciosidade acima tem nada menos que 91 anos de existência. É o time do Esporte Clube Cruzeiro do Sul, de Taguaí (SP), então conhecida pelo nome de Ribeirópolis.

Foi esse o esquadrão que no dia 7 de fevereiro de 1926 ganhou por 2 X 1 o jogo de inauguração do "Estádio Belgrave Teixeira de Carvalho", em Fartura (SP).

Em pé: José Inácio Ribeiro (Juca) - Domingos Beraldo - Joaquim da Serra - Nando Gobbo - José Gabriel - Francisco Almeida e Generoso Romano. Ajoelhados: Tato Gobbo - Mário Beraldo - João de Campos - Natal Montagner e José Romano. (Fonte: Foto publicada no blog "Baú da Fartura")

SEM IDENTIFICAÇÃO


XI de Agosto Futebol Clube. (Foto:  Blog da revista "Museu Fartura)

Fartura Futebol Clube. (Foto:  Blog da revista "Museu Fartura)

Vila de Fátima Futebol Clube. (Foto:  Blog da revista "Museu Fartura)